Gracinhas racistas e conflitos bioéticos

"Ele é bonito, jovem e além de tudo bronzeado". Em menos de oitenta segundos a frase do presidente do conselho de ministros italiano Silvio Berlusconi, comentando a eleição de Barack Obama, deu a volta ao mundo. Provocando risadas meio forçadas entre os que presenciavam à entrevista coletiva no Krêmlin, e vergonha e indignação de muitos italianos, que continuam a pedir desculpas na mídia.

Tem até um banner para ser inserido nos sites, que reza "I'm Italian and prime minister Silvio Berlusconi is not speaking in my name", (sou italiano e o primeiro ministro Silvio Berlusconi não está falando em meu nome). (Eu teria escolhido uma frase menos formal, tipo "desculpem, ele está gagá.")

Um leitor italiano escreveu ao New York Times frisando: "não somos todos iguais a ele". Um outro explicou: "Berlusconi é só um reflexo do racismo que se respira na Itália". Para reconquistar um mínimo da simpatia internacional, o chefe do governo italiano aproveitou a visita oficial do presidente Lula à Itália para esbanjar simpatia: no jantar em que se encontrou com Lula, chegou rodeado pelos jogadores brasileiros do seu time, o Milan. Elogiou Lula e declarou que tem inveja dele como defensor dos pobres: uma frase que, dita por um dos homens mais ricos do mundo, não tem muita credibilidade.”
Vera Gonçalves de Araújo, Terra Magazine
Matéria Completa, ::Aqui::

Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: