Crônica: Até tu, Saramago?

“Eu estava na internet quando me deparei com a foto do ilustre português abraçado com sua esposa. Que decepção. Achei que Saramago fosse casado com uma senhorinha curvada pelo tempo, e não com uma morena esguia, de pele lisa e corada, com rugas tão sutis que é preciso dar um zoom para vê-las. Fechei a página. Se até esse devoto do intelecto e da alma escolheu uma mulher mais nova, o que será de nós, fêmeas, na idade avançada?

Não tem jeito. Antes de ser intelectual, ativista político, escritor e prêmio Nobel de Literatura, Saramago é homem. E homem gosta é de mulher bonita. Borges confirma. Aos oitenta e cinco anos, o escritor casou-se com Maria Kodama, quatro décadas mais nova do que ele. Na ocasião, Borges já estava cego, mas nem isso o impediu de dar uma conferida no material. Conta-se que, antes de propor o casamento, ele perguntou a sua empregada: Maria é bonita? Nem feia, nem bonita, ouviu como resposta. E então, certo de que não estava desposando uma de suas personagens de quatro mil olhos e quatro mil orelhas, casou-se com a jovem.

É claro que para Borges, Saramago ou qualquer outro portador de cromossomos XY também pesam outras qualidades. Além de bela, a Pilar de Saramago é uma mulher interessante, excelente tradutora, e a empatia entre os dois é inquestionável. A Maria de Borges também foi uma grande companheira. A questão não é com quantos atributos se faz uma paixão, mas qual o peso desses atributos. Dispa uma modelo e uma velhinha doutorada na frente de um homem e o orgão dele lhe apontará a resposta.”
Giovana Madalosso, Terra Magazine / Blog: Repique
Artigo Completo, ::Aqui::

Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

4 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Nem os intelectuais escapam.
Os Sartre era rei das alunas. Heheh

Abraços.

Togurinho disse...

E as moças que sustentam isso? as jovens que aceitam o convite dos senhores de idade? Por que elas sustentam isso?

gabriel disse...

... ou simplesmente ela foi a primeira com coragem de se aproximar despretensiosamente dele, enxergando a pessoa, e não o intelectual, ativista político, escritor e prêmio Nobel de Literatura. Afinal, Saramago é homem sim, mas antes de tudo um ser humano.
Nós homens temos tido dificuldade em identificar as aproximações despretensiosas, alheias de nossos títulos ou qualidades materiais ou de status social.E aquela que se aproxima simplesmente como mulher, não precisa de idade ou beleza. Basta ser humana.
abraço

Gabriel

Frederico disse...

Tá certo o "véio", e se fosse tu?