Postagens

A saga dos moradores de rua em São Paulo por um copo d'água

 O termômetro marcava 13ºC quando Maria Elisabete da Silva, de 31 anos, acordou na madrugada com o choro de seus dois filhos, que se queixavam de sede. Ela abriu uma fresta na barraca de camping onde mora e notou, preocupada, que os baldes de doce de leite e maionese que a família usa como caixa d'água estavam vazios. Na barraca de Elisabete, embaixo do viaduto Santa Ifigênia, no centro de São Paulo, vivem 11 pessoas; sua irmã, Soraia, de 30 anos, é mãe de outras sete crianças.

por Felipe Souza, BBC Brasil -

Em entrevista à BBC News Brasil, as duas mulheres contaram que, no mês passado, já precisaram racionar por quatro dias uma garrafa de 2 litros de água para toda a família. A água foi usada prioritariamente para escovar os dentes e diluir o leite em pó para amamentar um bebê de apenas 25 dias de vida, que também mora na barraca.


.

Na ocasião, depois de quatro dias vendo os filhos sem banho por falta d'água no último mês, as duas mães tomaram uma decisão que elas me…

Até quando o Judiciário brasileiro vai fingir interesse pela justiça?

Norma sobre fake news poderia resultar em censura, diz Marco Aurélio

Lenio Streck: 'Aplicar a Constituição, hoje, é um ato revolucionário'

O neo-facismo no Brasil e na história

A miséria política do Brasil se mostrou no debate da Band

Sou favorável a que todo cidadão possua uma arma para matar a saudade

Viver em cima do muro é prejudicial à saúde

O Professor Descolado, por Jean Pierre Chauvin

O general Mourão já ouviu falar em Guararapes?

O voto é secreto, mas, a intolerância é explícita

Citado a cada entrevista por Bolsonaro, Joaquim Barbosa chamou o candidato de extrema-direita de “risco” para o Brasil

Só 5% utilizam apenas as redes sociais para escolher candidato

Recomendado para Você..