19 dezembro, 2014

O catfight entre Pitty e Anita

Catfight
, DCM

"O patriarcado adora uma catfight – aposto que ao ler o termo “catfight” você já imaginou mulheres gatas de biquíni trocando tapas e unhadas na lama ou num ringue de gel. Fato é que nossa sociedade falocêntrica sempre tenta colocar as mulheres umas contra as outras. Hoje mesmo li uma manchete incitando uma treta – que não existe – entre a atriz Maisie Williams e Emma Watson, apenas pelo fato de a primeira discordar do ponto de vista da segunda. Isso me lembrou de que nas últimas semanas a internet foi bombardeada pelas mais diversas opiniões sobre o embate entre Pitty e Anitta no programa Altas Horas.

Sim, a Anitta fez todas as mulheres chorarem sangue quando defendeu um discurso machista e conservador sobre feminilidade e liberdade sexual. Mas bastou isso para, nas redes sociais, a funkeira ser massacrada. Todos se revoltarem contra ela a ponto de escrever mensagens de ódio, como: “ANITTA, ESSA MULHERZINHA BURRA TEM QUE SER PROIBIDA DE FALAR, VOLTA PRO FOGÃO”.

17 dezembro, 2014

28 Conselhos de Jane Austen sobre assuntos como felicidade, virtude e casamento


, DCM

"Não é mais uma verdade universalmente conhecida que “um homem solteiro, possuidor de boa fortuna, deve estar necessitado de uma esposa”, mas muitos dos pensamentos de Jane Austen continuam relevantes na contemporaneidade. Hoje, completados 239 anos de seu nascimento, selecionamos (inspirados nesta matéria) algumas das melhores frases da romancista inglesa a respeito dos seguintes tópicos: Amor, casamento, felicidade (ou tristeza), virtudes (ou defeitos), beleza e arte.

1. Sobre o amor

ADVERTISEMENT
“As mulheres superestimam facilmente a admiração dos homens, e os homens fazem de tudo para mantê-las nessa ilusão” – Orgulho e Preconceito
“Se eu a amasse menos, poderia ser capaz de dizer mais sobre isso” – Emma
“Nenhum homem se ofende quando outro homem admira a mulher que ele ama; somente a mulher pode fazer disso um tormento” – A Abadia de Northanger

16 dezembro, 2014

A árdua tarefa de ser mãe no Século 21

ser mãe maternidade século 21

"Um diálogo com um menino da sexta série trouxe à baila o lado da maternidade que ainda não estamos preparadas para discutir. Está na hora de começar a falar sobre nossa luta para que nossos filhos entendam o que estamos enfrentando, nossos maridos entendam por que estamos cansadas o tempo todo e, como mulheres, possamos ter mais empatia umas pelas outras e comecemos a nos concentrar em soluções que tragam alívio a nossas vidas

Traci Bild*, Huffington Post. Tradução: Brasil Post

Ao entrar em uma sala de aula da sexta série para dar uma palestra de cunho social, percebi um lindo menino de cabelo louro tão claro que era quase branco. Ele tinha olhos azuis brilhantes e a pele imaculada. Olhando para ele, pensei no meu próprio filho e em como ele havia crescido depressa – num dia era um bebê e no outro estava praticamente adulto (pelo menos é o que parece).

Eu estava programada para falar para seis classes sobre editoração de livros, e esta era minha última palestra do dia. Acreditem, eu estava bem aquecida! Comecei mostrando dois livros de negócios que já havia publicado, e depois meu atual projeto e obra da vida inteira, Get Your Girl Back [Recupere a sua menina].

15 dezembro, 2014

Mulheres com deficiência fazem sucesso com grupo pop na Austrália

Sisters od Invention
Banda é formada por mulheres com dificuldades cognitivas
"Cinco mulheres com dificuldades cognitivas estão com a agenda cheia tocando em um grupo de música pop na Austrália.



Mais que a fama, as cinco buscam, através de suas letras, compartilhar suas experiências com o público.

Annika, Michelle, Jackie, Aimee and Caroline vivem em Adelaide. Elas se conheceram em 2010, quando cantaram juntas em um coral dirigido pela Tutti, uma organização que apoia artistas com deficiências. A Tutti percebeu nelas o talento e as convidou para formar um grupo.

Agora, as cinco se apresentam duas ou três vezes por mês, principalmente em conferências.

Michelle, de 25 anos, tem paralisia cerebral e uma leve deficiência de aprendizado. Ela diz que o nome The Sisters of Invention foi escolhido "porque somos como irmãs e apoiamos umas às outras no palco e fora dele".

14 dezembro, 2014

Tudo tem validade, até mesmo o amor


Karen Curi, Revista Bula

"Fim de ano. Chegou aquela hora de mexer nos armários, desencaixotar saudades, separar o que te cabe e o que já não cabe mais. Aquilo que em uma época te fez bem, feliz, ainda mais bonita, e hoje, te aperta, entristece, pesa mais de uma tonelada. Olha, não se aflija por isso não, pelo que um dia foi luz e acabou se transformando em sombra. Acontece com você, comigo, com todo mundo. É que tudo nessa vida tem um prazo de validade, e não poderia ser diferente com o amor.

Mas, amor, como eu costumo dizer, tem de todo tipo e pra todo lado. Às vezes, o que pra gente é verdadeiro, pro outro é só um passa tempo, paixão, amizade colorida, ou seja lá o que for. Então… O amor expira. Tem vezes que ele passa por um longo e rigoroso inverno, depois se renova, reinventa, renasce de mansinho e, quando menos se espera, floresce outra vez. Pode ser que as flores já não venham lindas como antes, mas surgem indiscutivelmente fortes e resistentes.

12 dezembro, 2014

Felicidade, quando dá, tristeza nenhuma segura


André J. Gomes, Revista Bula

"Olha, nem adianta. Não há o que fazer. A gente aceita e pronto. Esse negócio não tem cura. Quando bate, derruba. Felicidade é fogo. Não tem remédio, injeção, simpatia, massagem, terapia alternativa, intervenção cirúrgica, emplastros, unguentos, compressas, fórmulas homeopáticas, reza brava.

Nada! Quem pega uma vez felicidade tem de viver com isso para sempre.
É certo que ela vem e volta. É da ordem das doenças crônicas. O sujeito sente uma pontinha de alegria distante, lembra um dia bom que ficou lá atrás, encontra um alguém querido, recebe uma notícia boa e está feito o quadro. A crise se prenuncia e aí não tem jeito, é correr e tratar. Porque, você sabe, felicidade não tem cura. Só lhe cabe tratamento.

11 dezembro, 2014

A morte e as mortes de Renato Russo


"Em artigo especial para o 247, o jornalista Palmério Doria avalia a disputa pelo uso da marca Legião Urbana, que foi criada por Renato Russo, mas é disputada por ex-integrantes da banda; "Os ambiciosos ex-pajens de Renato estão perdendo no mérito. Não vão morder o dinheiro que não lhes pertence", diz ele; Doria também questiona o uso de canções de Renato, como ´Que país é esse?´em manifestações de extrema-direita; "O mais amargo tributo que os grandes artistas pagam é o eventual desvio de finalidade das obras que nos legam"

Palmério Doria, Brasil 247

Diante da polêmica desatada quanto aos direitos da Legião Urbana sobre a obra de Renato Russo, além do uso criminoso de sua música “Que País é Esse?” nas manifestações de extrema-direita, resolvi investigar e entrar no assunto.

Alguns pecados foram cometidos contra a memória de um dos nomes mais talentosos da cultura nacional. Ainda não deixaram em paz o compositor, músico, poeta e artista multimídia Renato Manfredini Júnior.
São muitas as mortes do genial Renato Russo.

A primeira foi sua morte física, vitimado pela AIDS aos 36 anos de idade, em 1996. Ele se foi no auge de sua capacidade criativa, no ápice de uma produção brilhante, quando compunha verdadeiros poemas e depois, com o esmero de um ourives, lhes adaptava a melodia.

10 dezembro, 2014

Neste Natal já sei o que vou pedir: Você


Karen Curi, Revista Bula

"Pode chegar… Me dá a tua mão. Entrelaça os teus dedos nos meus, me segura com firmeza e suavidade, desse jeito que eu sei que você sabe. Enrosca os braços na minha cintura e olha bem pra cá, na minha imensidão verde oliva. Não tira os teus olhos dos meus, eu te peço, mesmo sem nada pronunciar e tudo dizer. Se por ventura sentir medo da maré que vem de mim, não se apequene, agarre-se nos meus cabelos, orelhas, ombros, o que você encontrar pela frente. Escute somente as minhas risadas férvidas e meus apelos de que você venha comigo.

Vem sem medo, Amor, sem pensar demais, sem olhar para trás, nem espiar lá na frente. Caminhe como criança que dá os primeiros passos, cambaleando e escorando nos móveis para evitar a queda, mas com a ansiedade imensa da chegada! Essa sua cautela me aflige a alma… Mas eu sei, coração ferido é mesmo assim; observa, estuda, manja.

09 dezembro, 2014

Motivos pra não me mudar do Brasil


Eberth Vêncio, Revista Bula

 "As aves. As aves que aqui gorjeiam não gorjeiam como lá. Ora, não me lancem artilharia pesada. Guardem suas pedras para quebrar as asas da imaginação, que esse mundo não passa mesmo disso: pura ilusão. “É plágio”, vão me acusar. Putz! Não estou plagiando Goncalves Dias, estou citando Goncalves Dias. E por falar na luz do dia, as nossas noites são muito mais lindas que as noites deles. Quem nunca mirou o céu estrelado do centro-oeste brasileiro sem se descobrir pequeno, sem se sentir insignificante, um perdedor, não sabe o que está ganhando.

É fato: os corruptos que aqui saqueiam saqueiam como lá, eu sei disso, só que em menor grau. Há pouco a se comemorar, mas, brasileiro — vocês sabem — adora confraternização, um churrasquinho na laje, ponto facultativo, um feriado santo pra cair na margaça. Brindemos, então, com a bile dos desdentados: de acordo com um recente relatório da organização Transparência Internacional, quanto à percepção de corrupção ao redor do mundo, o Brasil ficou classificado na posição 69 do ranking (Uau! O petróleo e o bola-gato são nossos!!) dentre 175 países analisados. Em termos de maracutaia, tem país pior que a gente. Notem: além da carteira que me bateram ontem, nem tudo está perdido.

08 dezembro, 2014

A felicidade está nas pequenas coisas da vida


Rebeca Bedone, Revista Bula

"É, essa vida anda tão agitada. Vivemos num mundo onde grandes coisas acontecem ao mesmo tempo. Enquanto tem um foguete japonês sendo lançado pro espaço em busca das respostas de como se formou o sistema solar, do outro lado do mundo tem protestos americanos contra o racismo. E por aqui continua tudo confuso.

Acordamos cedo e em nossos jornais as mesmas notícias já estragam o desjejum. É mentira aqui, roubo ali, violência acolá. Medo em todos os lugares. Muitas vezes engolimos a desesperança apressados e partimos para os deveres nossos de todo dia.

Aí me contaram sobre um lugar novo. Mas de novo ele não tem muito não, é só a gente que se esquece de vez em quando. E se pudéssemos relembrá-lo? É só desligarmos essa barulheira e pedirmos licença pra correria. Então, vem! Pula aqui que o tapete mágico já está passando!

07 dezembro, 2014

O que é o amor? Uma seleção de frases sobre o assunto

“Nada é misterioso, nenhum relacionamento humano. Apenas o amor”, Susan Sontag


O texto original, de Maria Popova, foi publicado no site “Brainpickings”.

Kurt Vonnegut, que era levemente extremista em relação ao amor mas também possuía certa dose de irreverência quanto ao assunto, em Sirens of Titan:

          A finalidade da vida humana, não importa quem está controlando isso, é amar quem está por perto para ser amado.
Anais Nïn, especialista em matéria de amor, em A Literate Passion: Letters of Anaïs Nin & Henry Miller:

          O amor não é nada além da aceitação do outro, o que quer que ele seja.

Veja!