Gaza e os vestígios de um deus rancoroso e feroz

“Desde o dia 9 de dezembro os caminhões da agência das Nações Unidas, carregados de alimentos, aguardam que o exército israelense lhes permita a entrada na faixa de Gaza, uma autorização uma vez mais negada ou que será retardada até ao último desespero e à última exasperação dos palestinos famintos. Nações Unidas? Unidas?

A sigla ONU, toda a gente o sabe, significa Organização das Nações Unidas, isto é, à luz da realidade, nada ou muito pouco. Que o digam os palestinos de Gaza a quem se lhes estão esgotando os alimentos, ou que se esgotaram já, porque assim o impôs o bloqueio israelense, decidido, pelos vistos, a condenar à fome as 750 mil pessoas ali registadas como refugiados. Nem pão têm já, a farinha acabou, e o azeite, as lentilhas e o açúcar vão pelo mesmo caminho.

Desde o dia 9 de dezembro os caminhões da agência das Nações Unidas, carregados de alimentos, aguardam que o exército israelense lhes permita a entrada na faixa de Gaza, uma autorização uma vez mais negada ou que será retardada até ao último desespero e à última exasperação dos palestinos famintos. Nações Unidas? Unidas? Contando com a cumplicidade ou a co´vardia internacional, Israel ri-se de recomendações, decisões e protestos, faz o que entende, quando o entende e como o entende.

Vai ao ponto de impedir a entrada de livros e instrumentos musicais como se se tratasse de produtos que iriam pôr em risco a segurança de Israel. Se o ridículo matasse não restaria de pé um único político ou um único soldado israelense, esses especialistas em crueldade, esses doutorados em desprezo que olham o mundo do alto da insolência que é a base da sua educação. Compreendemos melhor o deus bíblico quando conhecemos os seus seguidores. Jeová, ou Javé, ou como se lhe chame, é um deus rancoroso e feroz que os israelitas mantêm permanentemente atualizado.”
José Saramago / Carta Maior

Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

8 comentários:

Edilza disse...

Mesmo tendo havido esse erro gravísssimo, não se justifica esses ataques sanguinários do governo israelenese sobre população, civil, velhos, crinaças, mulheres, enfim todo tipo de pessoas indefesas.
O mundo precisa rebelar-se contra isso.

Rafael Silveira disse...

Guerras e mais guerras, prejudicam e rpejudicam, isso demora pra acaber, enquanto isso, a população morre de foma, se revolta, gera mais confusão.
Eita que temo tudo ralado se continua assim!

Guilherme Freitas disse...

O governo israelense é muito cruel com a população civil em Gaza, que nada tem a haver com as loucuras do Hamas. O que Israel está fazendo com esses palestinos é o mesmo que os nazistas fizeram com eles. A Faixa de Gaza parece ser um campo de concentração.

rebloggando-requeri disse...

a questão dos conflitos entre israel e palestina é muito antiga, e os últimos acontecimentos não podem ser tratados como fatos isolados ou de responsabilidade deste ou daquele.

Silvio Junior disse...

É algo inacreditável, que 2009 seja para um mundo com mais igualdade menas guerra e regimes do tipo que vem a tirar o sucesso de moradores e pessoas que vivem lá.


Abraço!

Richard disse...

A ONU é uma palhaçada, cara. Nasceu viciada!
Não existe Organização das Nações Unidas. Existe sim, Conselho de Segurança da ONU, uma patifaria, comandado pelos EUA, que é o que realmente toma decisões e diz o SIM ou o NÃO. O resto, é balela!

Abração!

Wander Veroni disse...

Ler esse tipo de notícia me revolta pq se ONU quisesse realmente fazer alguma coisa, já teria feito. Isso pra mim é comodismo...enquanto isso tem uma população passando necessidade por uma guerra que apesar de ser milenar já passou da hora de acabar.

Abração e feliz 2009!

Anônimo disse...

Ô seu burro, isso não tem nada a ver com deus, não é uma questão religiosa. Vai estudar história, antes de falar merda.