Pianista conta como desafiou Mao Tse-tung em 'O rio e seu segredo'

“A pianista chinesa Zhu Xiao-Mei foi obrigada pelo governo chinês a interromper sua carreira como musicista em 1969, auge da Revolução Cultural que assolou o país. No livro O rio e seu segredo, que acaba de ser lançado no Brasil, ela conta como desafiou o regime do ditador Mao Tse-tung.

pianista.

Ela passou cinco anos na fronteira da Mongólia num um campo de reeducação onde, graças a algumas cúmplices, conseguiu aperfeiçoar às escondidas a sua habilidade com o piano: a mãe lhe mandou o instrumento e, com ele, a chinesa e seus colegas realizaram um singular e emocionante concerto.

Para a sorte deles, a Revolução Cultural foi tão bem-sucedida que o temido diretor do campo sequer reconheceu Tchaikovski, Dvorak ou Rachmaninoff — proibidos junto com toda música ocidental.

Xiao-Mei foi uma das poucas que resistiram à Revolução Cultural, que durou de 1966 a 1976 e deixou uma geração perdida na China.

Em 1979, com a abertura que se seguiu à visita de Isaac Stern ao país, conseguiu partir para os Estados Unidos. Perdida na cultura ocidental, Xiao-Mei encontrou refúgio nas obras-primas de Johann Sebastian Bach, as Variações Goldberg — que curiosamente abrem a porta à obra do pensador chinês Lao Tse, censurada pela China maoísta.”
JB Online
Matéria Completa, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: