Quem matou bambi?

"Todos os punks com alfinetes/Que crêem nas ruínas/Com um grande berro/Todos eles vão chorar. Quem vai enfrentar a crise? Quem vai resistir e enfrentar o militarismo e a intolerância? Quem vai enfrentar a calamidade ambiental? Quem, afinal, matou bambi?

Katarina Peixoto, Carta Maior

Mais um Fórum Social Mundial se aproxima do fim e a atualidade de uma composição de John Lydon, vocalista da banda punk Sex Pistols, reclama audiência. Quem um dia já foi ou escutou ou ficou sabendo o que era o movimento punk talvez se lembre desta música, bem como da performance de Malcom McLaren, no inesquecível The Great Rock'n Roll Swindle (A Grande Farsa do Rock'n Roll-(Julien Temple, 1980), repetindo a frase-chave que organiza essa homenagem ao doce quadrúpede que já levou tantas crianças às lágrimas. Há algo que os punks legaram ao pensamento e à história que reclama atualidade, no fim de um dos mais desorganizados Fóruns Sociais Mundiais realizados nesses nove anos de vida. A música que a banda Sex Pistols imortalizou diz o seguinte:

“Amável coisa bonitinha que teve apenas uma primavera você valentemente encarou o mundo Pronto para qualquer coisa Eu estou feliz que você tenha vivido Pois sua vida é minha O que me resta senão chorar O espírito nunca morre Pássaros do ar Animais da terra Maravilhados com o aniversário de bambi Eles saltitaram na floresta Refrão: Quem matou bambi (nove vezes) Assassinato, assassinato, assassinato Alguém deveria estar bravo O crime do século Quem atirou no pequeno bambi Nunca confie num hippie Porque eu amo o bambi punk Eu vou ter que matar pra encontrar o assassino Com aquela arma de rolo podre Todos os punks com alfinetes Que crêem nas ruínas Com um grande berro Todos eles vão chorar Quem matou bambi? Refrão”

Os debates sobre estrutura e organização do Fórum Social Mundial são ocasiões privilegiadas para entender o que está acontecendo aqui em Belém, nestes dias de IX FSM. O Network Institute for Global Democracy - -, uma organização finlandesa que participa ativamente dos Fóruns Sociais Mundiais e que é habitada por vida militante inteligente, mais uma vez incluiu na sua agenda de atividades durante este Fórum um debate sobre o destino da coisa, entre as tendências e forças que expressam a sua diversidade. São reuniões lotadas e com alta participação. É muito raro encontrar algum desorbitado do Fórum nas cadeiras dessas salas. São reuniões que expressam posições políticas, no mais das vezes, intestinas. Variante social e mundial de uma melodia punk não tocada pelo The Clash, esses debates encarnam uma espécie de charada, que talvez pudesse ser expressa com a primeira parte da canção de John Lydon. Talvez, porque o andar das coisas no mundo matou bambi."
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: