Inverno é hora de arrumar um amor

Marcelo Carneiro da Cunha, Terra Magazine

“Estimados milhares de leitores dessa coluna. Se você é casado, namorado, ou possui algum relacionamento estável o suficiente para durar os três meses que se avizinham, sorte a sua. Nem pense em querer discutir o relacionamento, curtir novos desafios ou olhar pra gracinha do 803 com cobiça. Nem pense em ousadias, dispense o analista, largue a literatura que auto-ajude você a procurar o seu real eu e se enfie nas cobertas a cada noite sabendo que você é um privilegiado possuidor de alguém pra chamar de seu ou sua.

Opine aqui:
» O que você gostaria de fazer com seu amor neste inverno?

Esqueça as emoções fortes e pense na lombar congelando nessas noites frias e solitárias. Considere-se um sujeito ou uma sujeita que deu sorte na loteria da vida e somente tire o nariz da toca quando o degelo estiver pra lá de confirmado, preferencialmente depois de outubro.

E olhem que o inverno aqui no Norte profundo (essa região que se estende desde a área acima do Paraná até o Amazonas) não tem nada de tão assustador. Mas como eu me tornei adulto no Rio Grande do Sul, olhar o céu mudando de cor e os dias se tornarem mais curtos é a lembrança de como a vida pode ser dura quando a gente é só e a novela acabou e o jornal das dez da noite também e só nos resta o quarto frio e triste a aquela cama queen-size que a gente comprou num acesso de otimismo, quando achou que a rainha do nosso coração ia ficar com a gente ao menos até a coroação de um dos dois acontecer.

Eu leio muito sobre as pessoas hoje e elas adoram declarar que são solteiras e felizes, hu-hu. Poderosas e donas do próprio nariz, curtindo a vida adoidado, indo pra balada e prometendo não voltar enquanto a lingerie estiver no lugar ou em estado sólido, hu-hu.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: