A crise das cidades

Nos últimos quinze anos o Brasil vivenciou três iniciativas de políticas institucionais que mudaram substancialmente a sua face. Senão vejamos. O controle da inflação em longo prazo estabilizou a arritmia da economia que impedia um salto ao desenvolvimento do País.

Eduardo Bomfim, Vermelho.org

A retomada do papel estratégico do Estado nos destinos da nação fortaleceu o crescimento em quase todas as áreas da economia, desobedecendo a máxima neoliberal de que ele seria um entrave a esse processo. O que se viu foi o contrário, não só o segmento estatal robusteceu o seu papel e eficiência como o segmento privado foi enormemente beneficiado por essa orientação programática nos rumos da economia.

A expansão do crédito para camadas populares intensificou o consumo e em decorrência expandiu espetacularmente o mercado interno, constituindo-o em uma poderosa ferramenta de soberania para o Brasil. De tal maneira que esse tem sido um dos principais fatores para que a nação venha conseguindo enfrentar a crise financeira internacional com relativo êxito. Principalmente se considerarmos os prognósticos dos variados especialistas da área econômica que indicam a retomada do crescimento em ritmo moderado ainda este ano e de 4% a 5% em 2010.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: