Maestro da nação

Em novembro deste ano se passou o 50º aniversário da morte de Heitor Villa Lobos, o grande maestro que mais do que ninguém simboliza na música, inclusive a erudita, o espírito do artista imbuído de profundo sentimento nacional.

Eduardo Bomfim, Vermelho.org

Toda a sua obra encontra-se carregada de intensa brasilidade. É uma produção baseada em substanciosa pesquisa da cultura e dos ecos melodiosos de um Brasil urbano e rural, do litoral ao centro desta nação continental. O seu legado retrata, sem dúvida alguma, em profundidade, um Brasil profundo.

O povo brasileiro ainda não descobriu a sua alma nas partituras de Heitor Villa Lobos que permanece circunscrita aos círculos dos letrados musicais ou aos curiosos da classe média.

Apesar de que durante a década de trinta, incentivado pelo governo Getúlio Vargas, a sua produção tenha sido divulgada em massa e ele próprio tenha se tornado uma celebridade popular, tendo regido no estádio de São Januário, do Vasco da Gama, um coral de milhares de crianças.

Apaixonado por suas idéias, imensamente criativo e pesquisador detalhista, Villa Lobos revelou ao mundo, à Europa e aos Estados Unidos uma música clássica de sentido universal e raízes brasileiras.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: