A ditadura dos reality shows

Leila Cordeiro, Direto da Redação

“Quando a Globo anunciou que havia comprado os direitos do reality-show Big Brother no Brasil, há quase dez anos, causou uma verdadeira revolução no mercado. Mas, enquanto se planejava a estréia, um personagem muito conhecido por sua ousadia, Silvio Santos, até porque além de artista ele é dono da emissora, resolveu provocar a concorrente e sair na frente com um outro show da realidade inventado por ele às pressas, a Casa dos Artistas que elevou a audiência do SBT no horário e deixou a Globo furiosa por não ter lançado sua novidade primeiro.

De lá pra cá o fôlego e a paciência de Silvio para manter a Casa no ar foi acabando e o BBB se manteve firme e forte e até gerou filhotes, como A Fazenda, da Record, que em menos de um ano já produziu duas edições e já anunciou que está partindo para uma terceira ainda em 2010.

Incrível como esse tipo de programa caiu no gosto do brasileiro e da midia, não é verdade? Todos os sites de TV na Internet reservam um enorme espaço para contar o passo a passo da vida dos participantes enclausurados em casas, quartos e outras dependências inventadas por seus diretores. Ficam todos ali, fingindo que não estão percebendo as cameras estrategicamente posicionadas para mostrar sua intimidade e a maneira como agem uns com os outros. Tem até gente que paga para ver e ouvir o ronco dos enclausurados e o que podem estar fazendo debaixo das cobertas.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Murdock disse...

Brasileiro? Olha na TV a cabo que dá pra ver como tem reality show por aí!! E não necessariamente competições, mas pessoas se submetendo a cirurgias, expondo a família, tatuadores, carros, modelos, lutadores de boxe, atriz pornô, Trump-Justus. Tudo é reality.