Humor na TV tem limite

Leila Cordeiro, Direto da Redação

“Nada contra os irreverentes Pânico na TV, Legendários e CQC mas parece que as equipes desses programas ouviram o galo cantar mas não descobriram onde, pois vivem pisando na bola em relação à ética e aos limites da brincadeira, muitas vezes inconveniente e agressiva.

O CQC, por exemplo, já botou as barbas de molho. Sofreu duas punições em apenas uma semana exatamente por ter falado demais. Primeiro a turma de Marcelo Tas foi condenada a pagar multa de R$ 153 mil a uma atriz pornô, Pâmela Butt, depois de chamá-la de prostituta no ar. Agora, de acordo com informações da midia , as cantoras do grupo Sexy Dolls terão que ser indenizadas pelos rapazes do CQC com R$ 100 mil, pois também foram chamadas de prostitutas com todas as letras.

Ano passado, a 20ª Vara Cível do Rio de Janeiro condenou a RedeTV a indenizar em R$ 35 mil a atriz Carolina Dickman por danos morais. A atriz disse que foi perseguida pela turma do Pânico para dar entrevista no quadro “As sandálias da Humildade” . Como teria se negado, Dickman alegou que teve sua privacidade invadida quando os humoristas do programa entraram em seu condomínio com um guindaste e um megafone gritando seu nome.

Todo esse escândalo chamou a atenção dos vizinhos e expôs seu filho que ficou assustado, com isso além de pagar a indenização o Pânico foi proibido pela justiça de se aproximar ou até mesmo de citar o nome de Carolina no programa. Recentemente o mesmo Pânico criou uma enorme saia justa com jornalistas e artistas quando uma bizarra personagem criada pela turma de Zurita, chamada de “Mulher Arroto” tentou arrotar na cara da atriz Laura Cardoso que tem mais de 80 anos.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: