O mundo vai mudar

Rui Martins, Direto da Redação

“Vivemos um momento histórico. O vento da revolução sopra nos países árabes, cujas ditaduras ou regimes de partido único, dirigidos pelos que, no Ocidente se chamavam senhores feudais, vão ser substituídos por regimes pluripartidários e democráticos.

Os EUA e a Europa se posicionam e condenam tardiamente os ditadores, como se, de repente, descobrissem a necessidade de se respeitar os direitos humanos. Mas, nem todos somos de memória curta. Ainda há pouco, todos se banqueteavam com os ditadores, vendiam-lhes armas e os recebiam com tapete vermelho, submetendo-se aos seus caprichos.

A desculpa era a ameaça dos fanáticos islamitas. Não queriam que a institucionalização da democracia tivesse o mesmo resultado das eleições na Argélia, há cerca de vinte anos, quando os islamitas mostraram sua força e poderiam instalar um regime teocrático ao lado da Europa.

Verdade ou desculpa esfarrapada, o fato é que se assim se convenceram os políticos e a opinião pública. Sem Ben Alli e sem Mubarak as hordas de Bin Laden chegariam ao poder e ameaçariam o mundo ocidental. E, já que o menos mal era aceitar tais ditaduras, o jeito era ir negociando com elas, vendendo armas e comprando petróleo.

Dizem que foi a perspectiva de bons negócios que levou o governo de Tony Blair a aceitar a entrega do líbio condenado à prisão perpétua como responsável pelo atentado contra um Boeing da Pan-Am, cujos destroços caíram sobre a cidade de Lockerbie, matando 270 pessoas da equipagem e passageiros, mais onze habitantes da localidade. A ordem teria partido de Khadafi, o herói líbio, em vingança contra um ataque à sua residência por mísseis americanos.

Muita tinta se gastou na busca de quem realmente teria mandado explodir o Boeing. Uma versão aceita por muitos era de ter sido a própria CIA quem praticara o atentado para incriminar o coronel Khadafi. Mas nesta quarta-feira, o próprio ministro líbio da Justiça, demissionário, numa entrevista a um jornal sueco, afirmou ter partido do próprio Khadafi a ordem para derrubar o avião.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: