Para quê serve o Oscar?


“É preciso lembrar que o famoso prêmio é uma auto-congratulação da indústria, um sintoma contemporâneo do cinema comercial.

Bruno Carmelo, Discurso-Imagem / Outras Palavras

As indicações para os Oscars 2012 foram anunciadas, e como de costume, a imprensa começou a lançar suas apostas, seus preferidos, suas indignações sobre tal grande ator que não foi indicado ou tal filme medíocre que teria roubado a indicação de outra obra considerada melhor. Paralelamente, as mesmas vozes contrárias aparecem para dizer que o Oscar não serve para nada, que a cerimônia não reflete uma verdadeira noção de qualidade.

Estes dois pontos de vista são simplistas demais, ou melhor, eles não fazem sentido, por não partirem dos mesmos critérios. Reclamar que “tal filme não é tão bom assim” ou que outro era “bem melhor que o vencedor” são frases de efeito sem significação, a não ser que os valores do julgamento sejam explicitados e colocados em contexto – o que quase nunca ocorre. O filme X é bom para quê, ou para quem? Transformers pode ser um melhor filme do que A Separação se o critério em questão for a diversão, a bilheteria, enquanto a obra iraniana pode ser considerada melhor se o valor em jogo for a capacidade de refletir sobre a sociedade contemporânea.

Dizer que o Oscar não serve para nada é um aforismo dos mais fáceis a contradizer. Sim, o prêmio serve para muitas coisas: para lançar novas estrelas de cinema, para aumentar a bilheteria dos filmes vencedores, para estabelecer uma certa noção de gosto e de competência técnica e artística, para ditar algumas tendências de moda, para conquistar uma boa audiência na televisão, para enviar um símbolo que a indústria cinematográfica vai bem etc. A questão sobre a capacidade deste prêmio a determinar a qualidade de um filme já é outra história.

Isso porque não se pode esquecer que o Oscar é uma premiação feita pela indústria e para a indústria, no intuito de recompensar seus melhores produtos. Não há nada vergonhoso nisso, pelo contrário, é mais do que normal que cada premiação ou festival indique seus valores particulares – até porque a noção de “bom filme” é vasta demais para ser atribuída de maneira unívoca. O Oscar premia o desempenho do mercado, enquanto o festival de Cannes premia uma forma muito específica do cinema de autor, o festival de Berlim premia filmes “de arte” de cunho social e os MTV Awards premiam a diversão do ponto de vista do espectador adolescente.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: