Cultura, Política & Subversão – agora 2.0


“Casas Fora do Eixo: como zombar do capitalismo e corroê-lo por dentro, disseminando práticas e atitudes que propõem superar sua mediocridade

Bruna Bernachio, Outras Palavras

Em 28 de fevereiro, Outras Palavras publicou um breve ensaio intitulado “E se o pós-capitalismo estiver começando”, e iniciou um estudo sobre a Rede Fora do Eixo (FdE). O texto a seguir é nossa primeira reportagem a respeito. Foca as dinâmicas vividas, num domingo, na casa que a rede abriu em São Paulo, em março de 2011, numa experiência piloto que já começou a se reproduzir pelo Brasil.

Fora do Eixo tornou-se um de nossos temas centrais porque aí se tramam algumas das linhas para a possível reconstrução das utopias e do pós-capitalismo. A articulação entre Cultura e (pós-)Política. Os novos espaços, ou Zonas de Ocupação, físicas e conceituais, tramadas pela juventude. As lógicas de produção e consumo que rejeitam os paradigmas ditados pelo mercado, e buscam se orientar por outros desejos. A utopia de superar a representação e construir o futuro coletivo não apenas a cada dois anos, pelo voto, mas todos os dias, numa infinidade de atitudes, conscientes e intransferíveis.

Bruna Bernachio, colaboradora de “Outras Palavras”, é a repórter que investiga por dentro este mundo – quase sempre ignorado pela mídia tradicional, e visto por muita gente como mito. Queremos fugir de ambas posturas. Para isso, vamos visitar os coletivos, estudar as relações que estabelecem com seu público e entre si mesmos, examinar como as ações da rede repercutem e geram consequências em diferentes partes do país. Ouviremos e daremos voz às críticas e restrições à rede. Nossa série prevê mais nove textos. É possível contribuir: para opiniões, debates e polêmicas, intervenha no próprio espaço de comentários de cada reportagem. Para sugerir pautas ou enfoques complementares, faça o mesmo ou, se preferir, escrevendo para a própria Bruna . (A.M.)

Sobre o tema: leia nosso breve ensaio sobre o Fora do Eixo e aguarde, em breve, a segunda reportagem da série – sobre como se articulam, nacionalmente, os 107 coletivos da rede

I. “Conspiração Infinita”

Domingo, 24 de março, sete da noite. Na sala da equipe de música da Casa São Paulo, Pablo Capilé, um dos fundadores da Rede Fora do Eixo (FdE), agrupa de repente pessoas que não se conheciam – mas que, para ele, tinham algo a discutir naquele momento. Ao seleto círculo (que inclui, entre outros, os jornalistas Bruno Torturra  e  Alex Antunes), o espanhol Bernardo Gutiérrez narra sua experiência com o movimento 15-M, em Madri, e traz um projeto para ser concretizado em sua nova cidade: o Bloco Livre. A ideia é reunir, em 12 de maio, os paulistanos que se reconhecem em movimentos como os Indignados, o Occupy, a comuna da Praça Tahrir. Porém, fazê-lo à la Brasil, carnavalizando. Em menos de uma hora, os presentes expõem sugestões, questionamentos e uma próxima reunião é marcada. “Uma conspiração atrás da outra”, posta alguns minutos depois Capilé, em sua página no Facebook – onde registra de modo multimidiático, bem humorado (e incessante…) boa parte do que se passa na rede Fora do Eixo.”
Artigo Completo, ::Aqui::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: