Machado de Assis e o Camaro Amarelo



“Na década de 1980 as músicas sertanejas tinham entre os temas recorrentes o fim do amor, a dor (ou medo) de ser abandonado e a paixão não correspondida. Hoje, com o chamado sertanejo universitário, não apenas o estilo musical mudou — transformando-se num subgênero pop que, em muitos casos, são diferenciáveis entre si —, como os temas também mudaram. Não fiz nenhuma grande pesquisa para identificar os temas da atualidade, mas examinando minha mente, tentando buscar dentro da limitada quantidade de letras sertanejas universitárias que consigo resgatar, o tema que me vem à mente mais facilmente é: pegar mulheres (no plural, claro!).

Quem já ouviu a música “Camaro Amarelo” sabe do que estou falando, já que suas pobres rimas tratam aparentemente deste tema. Resumo aqui a ideia da letra: o sujeito da música nutria algum interesse não romântico por alguma mulher que o desprezava. Então, do nada, o sujeito recebeu a herança do pai e aplicou o dinheiro na compra de um carro. Modelo: Camaro. Cor: Amarela.

Eu poderia repetir o comportamento de alguns e criticar a música ao dizer simplesmente que o sujeito está comemorando, feliz da vida, por ter conseguido uma boa grana com a morte do pai — o que representaria um ato de muita insensibilidade (da parte do sujeito, não da minha). Poderia, inclusive, criticar aqueles que ouvem a música e celebram, em tons de alegria, a morte do progenitor do sujeito. Poderia, mas não o farei. É verdade que as músicas sertanejas, ou sertanejas universitárias, estão repletas de construções logicamente frágeis e esteticamente inexistentes que deixam transparecer a péssima formação do letrista — em que universidade ele estuda mesmo?

Aí veio a herança do meu veio,
E resolveu os meus problemas, minha situação.”
Artigo Completo, ::AQUI::
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: