Dez anos depois da morte, Sabotage ganha livro, shows e documentário


Peça promocional do documentário sobre o rapper Sabotage, ainda reverenciado após dez anos de sua morte

Xandra Stefanel, RBA

 “Mauro Mateus dos Santos, Maurinho, Maestro do Canão. Ou simplesmente Sabotage, o nome que virou lenda do rap nacional. Assassinado em 2003, aos 29 anos e no auge da carreira, o rapper ganha agora um tributo, uma biografia oficial e, no final do ano, um documentário.

“Na parceria, som de periferia, gravar um disco era tudo o que ele queria. Respeito é pra quem tem, cantava um sangue bom. Num bom lugar está o maestro do Canão,” cantou seu amigo e rapper Happin Hood em sua homenagem. Sabotage morreu em 24 de janeiro de 2003, depois de ter gravado seu primeiro e único disco solo, Rap é Compromisso, e de ter participado como ator nos filmes Invasor (de Beto Brant) e Carandiru (de Hector Babenco).

E lá se vão mais de dez anos... Para celebrar sua obra e memória, o Instituto Itaú Cultural promove entre terça e quarta-feiras (9 e 10) uma homenagem com shows, debates, e lançamento de livro. Na abertura da homenagem, na terça-feira, às 17h, serão exibidos vídeos desenvolvidos a partir das canções Cabeça de Negro e Dona Tereza. Em seguida, às 18h, o amigo de Sabotage, Celo-X, faz show e participa de debate com Negra Lee, Happin Hood e Toni C., que lança o livro Sabotage: Um Bom Lugar (LiteraRUA, 344 páginas, R$ 39,90), na quarta-feira.

O livro, que está sendo vendido na loja virtual da LiteraRUA, resgata desde as origens humildes de Sabotage – que já revirou lixo em busca de comida, se envolveu com tráfico de drogas sem nunca deixar de lado os caderninhos onde escrevia suas canções desde pequeno – até seu sucesso, interrompido tão precocemente.

Depois da tarde de autógrafo, na quarta-feira, às 18h, haverá show com Versão Rap, Z’África Brasil e família Sabotage. Os ingressos, limitados, serão distribuídos 30 minutos antes de cada evento.

Dez anos depois, ainda atual

O filme Sabotage – Maestro do Canão também deve ser lançado até o final do ano. Dirigido por Ivan Vale Ferreira, da 13 Produções, o documentário conta com depoimentos de Paulo Miklos, Happin Hood, Mano Brown, Beto Brant, Thaide e Hector Babenco. As filmagens começaram há mais de dez anos, quando o Mestre do Canão concedeu uma entrevista a Ivan. “Foi bom passar esse tempo todo. A gente viu que a obra dele continua bem atual. Não vamos falar só do Sabotage, como músico, como ator, mas também do Maurinho, de como o cara teve uma vida sofrida e chegou onde ele chegou, até ser assassinado”, conta o diretor.

Ivan afirma que, para finalizar o documentário, ainda falta gravar depoimentos da família e amigos pessoais do rapper, além de captar recursos para fazer a distribuição do filme. “Caso não consiga, o filme vai ser independente mesmo.”

Serviço
O que: Itaú Cultural homenageia Sabotage
Quando: 9 e 10 de julho
Onde: Avenida Paulista, 149, estação Brigadeiro do metrô.
Quanto: grátis, com retirada de ingresso 30 min. antes dos eventos
Mais informações: (11) 2168-1777

Confira a programação completa
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: