Os Filhos da Ditadura

"Quero agradecer a você, LIBERDADE, por tudo que me proporcionaste. Quero pedir apenas que não deixe usar o teu sagrado nome por aqueles que pretendem prendê-la em uma cadeia que subtrai direitos dos mais humildes

Antonio Mentor, Brasil 247

Em todos esses anos quis escrever meu melhor texto sobre você. Minhas melhores palavras, minhas melhores ideias, meus melhores momentos guardei para que em uma folha fosse eternizado meu sentimento por você.

Quantos livros li, quantas tentativas fiz de escrever sobre você, mas não era o meu melhor texto, não era minha melhor história. E você só merece o meu melhor.

Pensei, repensei, sorri com o exercício diário de escrever meu melhor texto, mas chorei ao lembrar que longe de você não existo.

Quando percebi que não poderia te traduzir em uma folha comecei a rascunhar esse pequeno lembrete de como você é importante para mim.

Sem você não estaria aqui; sem você não existiria nenhum texto meu; mesmo aqueles tristes e lamentáveis que eu rascunhei; meus textos infantis, juvenis não poderiam ser escritos sem que você existisse.

Eu ainda percebi que qualquer coisa que eu escrevesse não traduziria sua importância para mim. Posso fazer o meu melhor texto e ele não dá conta de dizer que você salvou vidas, enxugou lágrimas, acabou com sequestros; enfim você mudou uma sociedade.

Tenho que te pedir desculpas por que às vezes me deixo levar por um senso comum perverso e rancoroso; quando você chegou em minha vida e eu já tinha lá meus 20 e poucos anos; já tinha compreensão de algo e mesmo com sua bondade e que tenha me mudado, eu já tinha marcas, cicatrizes que me são abertas sempre que lembro deste tempo. Eu um jovem, com ideias sonhadoras, iniciando minha vida e consciente de que era importante minha luta, fui desalojado de minha história. Fui apresentado aos porões da vileza, fui refém da maldade, mas por você lutei. E o melhor de minha luta foi encontrar você no final daquela batalha. Não me arrependo de nada, minha vida é marcada por histórias e aproximações; minha vida foi de distanciamentos e reencontros; minha vida foi e é resultado de sonhos e mais sonhos.

Quero agradecer a você, LIBERDADE, por tudo que me proporcionaste. Quero pedir apenas que não deixe usar o teu sagrado nome por aqueles que pretendem prendê-la em uma cadeia que subtrai direitos dos mais humildes.

Quero pedir que fique vigilante e que se for preciso conte com meus sonhos, conte com minha militância, com minha ação, conte com meus escritos em favor de um mundo mais solidário, justo e soberanamente livre.

E mesmo que meu texto não seja com as melhores palavras, com as melhores ideias, tenha por certo, que foi com você que vivi meus melhores momentos, pois pude ser eu mesmo sem ter um sensor a me torturar e a torturar a quem eu amava; pude ser eu mesmo só com você, LIBERDADE, que apareceu no início dos anos 2000 e repôs vida, fé e esperança no coração de todos. Hoje compreendo que a esperança venceu o medo, mas também creio que a LIBERDADE venceu o GOLPE; somos servos de você, LIBERDADE, e por consequência somos primos da igualdade, companheiros da luta e defensores do livre arbítrio, da livre palavra, enfim de uma vida livre.

Vou estar junto de você, LIBERDADE, e em teu nome empunharei qualquer bandeira contra a manipulação; levantarei a bandeira da paz, do amor e do direito de viver com você, LIBERDADE, sempre; porque sei que você, LIBERDADE, não vem de forma gratuita. Mas também saiba, LIBERDADE, que por você, um filho seu jamais foge à luta. E sonhos coletivos são realizações que certamente acontecerão."
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: