O amor tem que ser alegre como uma conversa de bar

Christine
, Diário do Centro do Mundo 

"Tá vendo a mulher da foto?

Ela compôs uma música que talvez você conheça, um clássico. You Make Loving Fun. E também cantou. Ela era parte do Fleetwood Mac, uma banda angloamericana que nos anos 70 e 80 fez muito sucesso. Rumours, o álbum ao qual pertence essa música, é um dos campeões de vendas de todos os tempos.

Christine Mcvie.

Bonita, charmosa, talentosa, atirada e chega.

Não vou mostrar foto recente dela. Melhor que fiquemos com sua imagem jovem e bela.

Christine compôs o hino do amor alegre, ideal. O título define a atmosfera. You Make Loving Fun. Você torna divertido o amor.

Acho que todo casal devia ouvi-la pelo menos uma vez por semana. E se empenhar genuinamente por adotar seu princípio básico: o amor tem que ser alegre, tem que sorrir.

Amor emburrado é chato como um jogo sem gols.

Uma relação de alimenta de sorrisos. A vida lá fora já é suficientemente dura para que também no amor você fique triste.

Não é tão difícil. É uma questão de atitude. Grandes filósofos compararam o comportamento de dois homens, Heráclito e Demócrito. Um chorava com a miséria humana, o outro ria. Melhor rir, disseram com base nessa comparação Sêneca, Montaigne e, se não me engano, Nietzche. Até eu umas duas ou três vezes já falei nos dois gregos.

Christine era casada com o baixista da banda, mas fez esta música, de 1977, para um cara com quem estava tendo um caso. Mas o muso não durou muito. O Fleetwood Mac queria comprar o estúdio dos Beach Boys em Los Angeles. Quem tomava conta do estúdio era Dennis Wilson, o baterista, o beach boy de verdade, surfista, aventureiro, carismático.

As mulheres gritavam por ele. Faziam fila na porta do quarto do hotel nas excursões do Beach Boys. Christine foi com a banda visitar o estúdio e no dia seguinte já tinha sido finalizada por Dennis. Foi um romance curto e complicado: muita bebida, muita droga.

Dennis botou fogo sem querer na casa de Christine, numa noite em que quis criar um clima romântico à base de velas, e uma vez mandou o jardineiro fazer um coração enorme no jardim. Só depois ela soube que, quebrado, ele dera um jeito de colocar a conta do coração florido para ela mesma pagar.

O romance não durou muito. Dennis estava afundado em bebida e drogas, entregue à autodestruição clássica do rock’n roll, e morreria logo depois, afogado numa marina, logo ele, que crescera no ar. Tinha 39 anos. Christine, gênio da música e do sexo desregrado, também abusou. Cometeu muita besteira.

Mas fez um hino do amor que sobreviveu. E que deve inspirar todo casal são, ou em busca da sanidade.

Se você olha para o ser amado e conclui que ele faz o amor ser divertido, cuide direito do romance porque você está com um, dois, vários bilhetes premiados."
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: