“Fiz aborto. Não tenho traumas. Não sou criminosa”

Publicado na tpm. A autora é Nina Lemos, e seu texto é parte de uma campanha da revista pela legalização do aborto.

"Sabia que é possível ter feito um aborto e não guarder nenhum trauma da experiência? Lide com isso. Estou aqui para provar. Tenho um monte de traumas, mas ter feito um aborto aos 20 anos não está na lista deles. Aceite.

Talvez eu não tenha trauma porque quando fiz um aborto minha familia soube e me apoiou. Eu já fazia análise. Meu namorado pagou e foi comigo. Eu descobri muito no início. Voltei ao médico depois e ela, a favor da legalização do aborto, garantiu que estava tudo bem.

De acordo com a legislação brasileira, eu sou uma criminosa e todos os que me ajudaram também: minha família, minha médica, minha analista.
Foi meu único aborto. E eu não faria um depois dos 40 porque não. Não quero ter filhos mas nao abortaria. Mas isso é uma decisão minha. Pessoal.

Muitas das minhas amigas, mas muitas mesmo, também fizeram aborto.

Também não acho que elas sejam traumatizadas. Faz muito tempo. Nem falamos mais nisso.

Na verdade só lembramos quando alguma mulher como a Jandira morre tentando fazer um aborto. Eu sinto muita raiva pela Jandira ter morrido e por seu ex, amigo, que a ajudou, agora ser tratado como criminoso. Muita raiva mesmo. A Jandira poderia ser eu E poderia ser você.

Ninguém nunca vai me convencer de que ela morreu tentando efetuar um crime. Assim como ninguém, eu disse NINGUEM vai me convencer de que eu cometi um crime aos 20 anos.

Jandira não foi uma criminosa.

Eu não sou uma criminosa.

E nem nenhuma das mulheres corajosas que assumiram na Tpm que são a favor do aborto e que já fizeram. Nós somos foda. Muito orgulho de todas nós. Legalize, legalize já!"
Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: