22 livros escritos por mulheres que devem ser lidos por homens

22 livros escritos por mulheres selecionados por Andréa Martinelli, Ione Aguiar e Luiza Bodenmüller (Imagem: Pragmatismo Político)

"O papel das mulheres na literatura ainda é tímido e, muitas vezes, classificado apenas como literatura "feminina"

Andréa Martinelli, Brasil Post

Pare um minuto do seu dia e olhe fixamente para a sua estante de livros. Quantas autoras mulheres você consegue contar? Vamos te dar alguns segundos para isso: Se você tem mais de uma escritora em sua coleção particular já é um bom sinal.

A maioria não se importa se um livro é ou não escrito por uma mulher. Talvez por isso o papel das mulheres na literatura ainda seja tímido e, muitas vezes, classificado apenas como literatura “feminina” (lembra-se das Sabrinas e Júlias nas bancas?); enquanto livros escritos por homens não são tomados como “masculinos“.

Uma pesquisa divulgada pela editora Alpaca em maio deste ano, aponta que 50% das pessoas leem cerca de 10 livros por ano e cerca de “1 a 2 livros” ou de “3 a 5 livros” escritos por mulheres. O portal VIDA (Women in Literary Arts), que verifica a presença numérica das mulheres na literatura, comprova que há uma divisão entre a presença dos gêneros nos principais jornais do mundo, em que as mulheres representam um número muito menor entre as autoras de obras resenhadas.

Para tocar nessa ferida, o projeto “Read Woman 2014“, da escritora Joanna Walsh, ganhou proporção mundial neste ano e até uma hashtag e um Tumblr em português foram divulgados: #leiamulheres2014. E ela tem apenas uma intenção: Quer que mulheres sejam (mais) lidas.

A editoria Outra Medida, do Brasil Post e que está presente em todas as edições do Huffington Post, tomou os homens como tema principal recentemente.

Aproveitando este gancho, confira abaixo uma seleção de livros escritos por mulheres que todo homem precisa ler (ou pelo menos deveria). Mas se você não é homem e ainda não conhece ou ainda não leu algumas delas, esta é a sua chance.

Mr. Dalloway, Virginia Woolff | Alice Munro, Vida Querida


 Clarisse Lispector, A Hora da Estrela | A menina sem qualidades, Juli Zeh

 
 Carol Bensimon, Todos Nós Adorávamos Caubóis | Isabel Allende, A casa dos espíritos


 Adelia Prado – A Faca no Peito | Juliana Frank – Meu coração de pedra pomes




 Zélia Gattai – Anarquistas graças a deus | Sylvia Plath – Ariel



 Cecilia Meirelles – Janela Mágica | Anne Frank – O Diário de Anne Frank



 Hannah Arendt – A condição Humana | Hilda Hilst – A obscena senhora D




 Mary Del Priori – Histórias Íntimas | Vanessa Bárbara – O livro amarelo do terminal



 Emily Brontë – O morro dos ventos uivantes | Dona Tart – O pintassilgo




 O segundo sexo – Simone de Beauvoir | Jane Austen – Razão & Sensibilidade


 Chimamanda Ngozi Adichie – Sejamos todos feministas | Um é o outro – Elisabeth Badinter



Enviar Google Plus

About Antonio Ferreira Nogueira Jr.

Contato- nogueirajr@folha.com.br
Revista- WMB

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: