O catfight entre Pitty e Anita

Catfight
, DCM

"O patriarcado adora uma catfight – aposto que ao ler o termo “catfight” você já imaginou mulheres gatas de biquíni trocando tapas e unhadas na lama ou num ringue de gel. Fato é que nossa sociedade falocêntrica sempre tenta colocar as mulheres umas contra as outras. Hoje mesmo li uma manchete incitando uma treta – que não existe – entre a atriz Maisie Williams e Emma Watson, apenas pelo fato de a primeira discordar do ponto de vista da segunda. Isso me lembrou de que nas últimas semanas a internet foi bombardeada pelas mais diversas opiniões sobre o embate entre Pitty e Anitta no programa Altas Horas.

Sim, a Anitta fez todas as mulheres chorarem sangue quando defendeu um discurso machista e conservador sobre feminilidade e liberdade sexual. Mas bastou isso para, nas redes sociais, a funkeira ser massacrada. Todos se revoltarem contra ela a ponto de escrever mensagens de ódio, como: “ANITTA, ESSA MULHERZINHA BURRA TEM QUE SER PROIBIDA DE FALAR, VOLTA PRO FOGÃO”.

Calma, respira! Se você acredita que a Anitta errou feio e acha um absurdo mulheres reproduzirem o machismo em sua fala, não adianta ficar xingando-a e condenando-a. Porque isso é incentivar a rivalidade entre mulheres. É reforçar a ideia de que as mulheres são inimigas e eu tô cansada de ver a mídia alimentando esse revanchismo (MULHERES, AZINIMIGAS!).

Somos colocadas umas contra as outras como vilãs e potenciais rivais. Desde pequenas os contos de fadas nos ensinam que a competição está na outra fêmea. Lembra-se das irmãs invejosas e da madrasta má da Cinderella, ou da bruxa recalcada de Branca de Neve? Nossa sociedade cria mulheres para odiar outras mulheres. Aí, no final das contas, acabamos odiando a nós mesmas.

O resultado é esse: o sexismo é tão enraizado que muita gente acaba repetindo discursos machistas sem nem perceber. Tipo culpar TPM por qualquer mau humor e usar a expressão “histeria” e “mal comida”. Não adianta crucificar quem repete esse discurso machista sem nem perceber. A nossa briga não conta outras mulheres, e sim contra todo o sistema heteronormativo.

Nós não precisamos por mais lenha na fogueira de vaidade e rivalidade entre mulheres e sim conversamos umas com as outras (assim como a Pitty fez com a Anitta) e tentarmos desconstruir tudo aquilo que nos foi ensinado. Nós precisamos começar a enxergar a outra mulher como uma irmã que precisa de ajuda, não como inimiga. Mulheres são amigas. Isso deve ficar claro, porque enquanto essa união não acontecer, não tem feminismo que mude o mundo.

Nós precisamos umas das outras. Nós precisamos julgar menos e acolher mais. Nós precisamos praticar a sororidade, a irmandade entre mulheres! A sororidade é a consciência de que vivemos em uma sociedade sexista e o esforço pessoal e coletivo para destruir essa mentalidade e cultura misógina.

Vamos selar esse pacto de fraternidade, nos reconhecer como irmãs e nos tornar aliadas! Vamos partilhar e tentar mudar a realidade ao nosso redor, vamos provocar revoluções internas, nos libertando das diferentes opressões a que somos sujeitas. Com esse apoio mútuo, com certeza, fica mais fácil de alcançar o empoderamento de cada mulher. Vamos nos amar, vamos amar nossas irmãs para assim aprendermos a amar nós mesmas! Vamos fazer com que casos como o da mãe e madrasta que se dão tão bem, a ponto de declarar se amarem, seja o usual e não algo tão incomum a ponto de merecer uma matéria.

O patriarcado nos coloca como rivais porque sabe o poder que temos quando nos damos conta da opressão que sofremos e nos unimos. Porque quando nos unimos para mudar essa realidade e lutamos contra os machistinhas, que não passarão, o fazemos com tamanha resiliência que só quem sabe que está correto consegue ter."

Comentários

MyJunior09 disse…
Ninguem ta nem ai para isso querida, se você realmente acha que existe uma sociedade tramando para oprimir a mulher você é mais idiota do que eu pensava...
Isso acontece pois mulheres gostam de fofoca, e por isso acabam sendo o publico alvo das grandes midias...
ninguém se importa com tudo isso que você falou, ninguém se importa se isso cria o caos estra as mulheres, ele so se importam com dinheiro, e enquanto mulheres como você continuarem a dar uma atenção desnecessária a isso eles irão continuar

O mundo tem preocupações maiores do que o sensacionalismo(que não tem nada haver com o machismo), neste momento existem guerras quase acontecendo, existem pessoas morrendo de fome, questões importantes para serem tratadas como as drogas e fora que a corrupção ainda é um grande problema neste pais, ninguém esta ligando se a Annita ou Pity estão brigando, e se você acha que isso é o mais importante que esta acontecendo agora, você é uma pessoa supérflua e merece continuar achando nessa conspiração tola.

Recomendado para Você..